Milton Santos: o maior geógrafo brasileiro

Alunos do 3ºCD
Aqui está o vídeo que pedi para que assistam e comentem.


Comentários

  1. Milton Santos foi o maior geógrafo brasileiro de todos os tempos. Formado em Direito no Brasil e com dourorado realizado na França, Milton foi muito admirado por ser um professor e pesquisador que revolucionou o pensamento geográfico em sua época por conta de suas percepções da globalização, falando sobre as desigualdades, abordando a população urbana como tema, explicando a relação das pessoas com o conhecimento sobre o mundo, a saída do homem do meio rural para o urbano e enxergando o ser humano muito além do seu tempo, usando o pensamento lógico para formular teses que estudam o espaço geográfico e o ser humano como um todo.
    "A globalização mata a noção de solidariedade, devolve ao homem a condição primitiva de cada um por si [...]" - Milton Santos

    ResponderExcluir
  2. Vinícius C.M. Cosendey Nº21 3º CD - A

    Resenha - Documentário Milton Santos

    Era considerado um geógrafo urbano, conhecido como o intelectual que mais conhecia as grandes cidades do mundo subdesenvolvido.
    Em seus estudos, mostrava a importância do território para o homem, revolucionando o pensamento geográfico.
    Focou na urbanização dos países subdesenvolvidos e na população mais pobre, encontrando potencial produtivo naquilo considerado como negativo na teoria do subdesenvolvimento. E dizia ainda que as mudanças no mundo virão dos países periféricos.
    Acreditava em um tipo de pessoa chamada de "o Homem Lento", que não estava ligado com aquilo que vivemos, como os meios de informação. Considerava que esse homem era o futuro de uma nação.
    Ele não acreditava na positividade do processo de globalização, pois afirma que nem todos teriam acesso. Outro motivo, era que a globalização não tinha o homem como o centro do mundo, e sim o dinheiro e a economia, proposta por economistas e imposta pela mídia com um caráter autoritário.
    Era um homem provocador, buscava os contrários das coisas, não se adequava aos governos, tinha um senso muito crítico e gostava de questionar os padrões já existentes.
    Afirmava ainda que a análise do presente revelava o que vinha no futuro, e que a sociedade é pessimista quanto ao presente e otimista quanto ao futuro.

    ResponderExcluir
  3. Vitória S. de Araújo nº23 3º CD-A

    Resenha – Documentário Milton Santos

    Milton Santos nasceu na Bahia, estudou direito, mas graças às lembranças de infância do movimento das populações, tomou dimensão da disciplina e acabou por estudar geografia. Lecionou em diferentes partes do mundo, realizou diversos trabalhos científicos, e publicou nos livros suas teorias e descobertas.
    Ainda na década de 1970, Milton Santos renovou a geografia, criticando o processo de globalização da época, já prevendo as suas consequências nos anos seguintes. Para esse geógrafo o homem da periferia iria mudar o mundo e não o “globaritarismo”, que realizava a circulação de mercadorias e capital, mas não das pessoas.
    Os estudos de Milton foram de tanta importância que ele ganhou o premio Nobel de Geografia, e tem reconhecimento mundial até os dias de hoje, catorze anos após a sua morte.

    ResponderExcluir
  4. Júlia Ribeiro nº9 3º CD-A

    Resenha – Documentário Milton Santos

    Milton Santos foi um dos grandes nomes da renovação da geografia, que ocorreu nos anos 70. Publicou 40 livros e 300 trabalhos científicos. Ele se interessou pela geografia por causa do movimento, ou seja, a migração do campo para os centros urbanos, ele acreditava que essa migração era inevitável. Buscava os contrários, não aderia aos governos com facilidade, tanto que esteve em exilio por 13 anos, e esse tempo fora do Brasil que o fez ficar famoso no resto do mundo, chegando a ganhar o nobel da geografia.
    Antes de Milton Santos a geografia não dava importância ao território. Ele desenvolveu teorias sobre o desenvolvimento urbano em países subdesenvolvidos, acreditava que as mudanças no mundo viriam dos países, da população e das cidades periféricas; e também que o homem lento, aquele que não está antenado no mundo em que vivemos, seria o futuro do mundo, já que ele precisa desvendar o mundo.
    Quando começou o processo de globalização ele percebeu que mão daria certo. Logo, ele percebeu que o capital e as mercadorias circulavam e o homem não mais, foi então que ele criou o termo "globalitarismo". Acreditava que o ataque às Torres Gêmeas foi um reflexo do desprezo politico que os árabes estavam recebendo do mundo.
    Milton Santos morreu em 2001, e o maior ensinamento deixado por ele foi: "Encontrar um lugar no mundo para todo mundo".

    ResponderExcluir
  5. Matheus Neto Silva nº17 3ºCD-B

    Resenha - Documentário Milton Santos

    Milton Almeida dos Santos nativo da Bahia, o maior Geografo brasileiro, renovador da mesa, ele foi professor em varios países, formado em Direito autor de vinte livros e feitor de varias pesquisas, que por sua vez era critico a tal chamada Globalização perversa.
    Milton Santos acreditava que a classe média queriam privilégios enquanto os pobres nem direitos tinham, ele queria mudar essa realidade passada, sempre sitando a população urbana ou melhor a passagem da Zona Rural a Urbana e se apegavam tanto que não queriam mais voltar, sempre estava de contra a coisas como o governo e sistemas. O "globaritarismo" citado por ele diz que as mercadorias estavam tomando mais liberdade de locomoção do que as próprias pessoas.
    Portador de diversos Doutorados e com seus estudos conseguiu o mais cobiçado prêmio para os Geógrafos, o Nobel de Geografia o "Vautrin Lud", considerado um visionário por muitos.

    ResponderExcluir
  6. Dominique Osti. Nº27. 3CD.B

    Milton Santos: o maior geógrafo brasileiro

    Milton Santos foi um dos maiores geógrafos de todos os tempos principalmente porque criticou a globalização perversa. Foi professor de várias universidades no mundo. Segundo ele, os pobres precisam de direitos e explica a dificuldade em ser intelectual negro no Brasil.
    Sobre a contribuição de Milton Santos tem-se que dentro da área do conhecimento dele ele conseguiu ganhar o Nobel da geografia, além de conseguir desdobrar muitos assuntos da geografia e a criação de uma síntese sobre globalização.
    Ele adota a Geografia como um modo de trabalho abandonando a carreira de direito e tornando-se um geógrafo urbano. Após seu doutorado na França manteve suas relações com mestres franceses.
    Milton Santos transformou a geografia. Onde ele dá importância a filosofia e história implantando um novo modo de pensar sobre geografia para sua época.
    Pesquisava principalmente as cidades suburbanas do terceiro mundo, as mudanças no mundo virão a partir do mundo periférico. Ele acreditava que o homem preferia morar na favela com um tênis Nike do que morar no campo.
    Com o inchaço urbano, foi visto como negativo, mas ele vê uma potencialidade muito grande.
    Milton Santos contribuiu desde uma geografia nova até a teoria do espaço destacando "Um homem lento" que é o homem que não usufrui da técnica que precisa desvendar o mundo e segundo ele este homem (vindo da periferia) que mudaria o mundo.
    Embora sendo um intelectual de esquerda ele não se militou em movimentos de esquerda.
    Buscando sempre o contrário, foi exilado durante a ditadura militar ficando conhecido como uma das grandes pessoas que conhecem as cidades do terceiro mundo.
    Sua principal crítica contra a globalização é que com o passar do tempo as coisas não dariam certo pois seria uma mistura entre globalização e totalitarismo. Percebeu que havia uma movimentação de capital e mercadorias mas não de pessoas.
    Ele deixava pós suas críticas uma esperança onde acreditava que havia uma face positiva da globalização e um lado negativo, que o saber é controlado pelas grandes potências.
    Seu grande ensinamento era que cada um deveria encontrar seu lugar no mundo.

    ResponderExcluir
  7. Luan Ferraz. Nº 13. 3ºCD.B

    Resenha do Documentário:

    "Milton Santos - o mais importante geógrafo do Brasil".

    Milton Santos se formou em direito no Brasil e fez doutorado na França, onde também era professor. Milton Santos foi o
    maior geógrafo brasileiro, e grandemente respeitado no Mundo, pois ele analizava a importância de países subdesenvolvídos
    e os pontos negativos da globalização.
    Com seus estudos boltados as camadas pouco valorizadas da população, ele critica a Economia Contemporânea, apontando os
    fatores determinantes da sociedade e sua problemática em geral.
    Ele era totalmente crítico à globalização, pois afirmava que ela aumentaria a desigualdade e causaria o fechamento de
    fronteiras entre países, permitindo apenas o comércio que agia diretamente nas relações do mundo em geral voltada ao fluxo de capital,

    ResponderExcluir
  8. Matheus Gonçalves
    Nº 16
    3º CD-B

    Resenha - Documentário:
    Milton Santos: o maior geógrafo do Brasil
    Milton Santos atuou fundo em várias áreas e questões da geografia, indo bem mais além da superfície e em toda a sua vida foi de grandíssima importância ao que nós conhecemos da nossa própria geografia e suas demais áreas; não se limitou ao Brasil, nem à nada.
    Nasceu nos anos 20, e nos 1970's foi um dos grandes nomes da renovação da geografia no Brasil, morreu em 2001 e criticava o modo como os menos favorecidos eram vistos e tratados nesta nação, que talvez até hoje sejam.
    Teve várias profissões e até ganhou o Prêmio Nobel de Geografia, se tornou o maior geógrafo brasileiro de toda a história, percorreu o mundo através de sua carreira, ascendendo seus créditos e criticava a globalização.
    Formado em direito, adota a geografia como profissão, foi jornalista, professor, realizou doutorado, este internacionalmente, um pesquisador que transformou ideias clássicas da época em que agiu, até hoje; repensava o mundo, o reformava ideológicamente, desvendava o que é real, mas que estava coberto.
    Conseguia enxergar o potencial invisível ou inviável dos objetos, fazia obras dos fatos completas, para ele, mudará o mundo quem está na periferia, o desapegado das técnicas ou da alienação; transgredia a ordem estabelecida.
    Perseguido pela ditadura por causa de seus ideais políticos, foi exilado à Europa, continuando lá seus trabalhos por mais de 13 anos.
    Em sua visão, a globalização valorizava o resultado, o produto, o objeto de tudo e não quem os faz em si, o homem e sua essência, porém sempre que criticava, entregava um escape, uma solução ao problema que relatava, sempre ensinava, não necessariamente falando sobre questões didáticas, mas sobre questões práticas e vivenciáveis.
    Pessimista ao que via do presente? Talvez sim, assim como todos nós talvez sejamos. Porém otimista sobre o que estar por vir, ou pelo menos se for possível, como deveríamos... devemos ser, para não nos limitarmos a mediocridade do que nos é imposto e antropológicamente, socialmente e politicamente seguirmos por uma direção mais alta.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Oriente Médio - Textos e Atividades

Índia - Resumo

China - Resumo